Qual o seu objetivo

DESTAQUES

R$156,90

6x de R$26,15

R$99,00

6x de R$16,50

15 %
Frete Grátis
R$389,70 R$331,24

6x de R$55,21

15 %
Frete Grátis
R$329,70 R$280,25

6x de R$46,71

Mais Procurados

15 %
Frete Grátis
R$299,70 R$254,75

6x de R$42,46

5.00 de 5
R$179,00

6x de R$29,83

R$99,90

6x de R$16,65

15 %
Frete Grátis
R$349,50 R$297,08

6x de R$49,51

PUBLICAÇÕES RECENTES

Novo posicionamento sobre a SOCIEDADE INTERNACIONAL DE NUTRIÇÃO ESPORTIVA sobre a CREATINA.

A creatina pode ser ingerida dieteticamente através de alimentos de origem animal, porém, em quantidades pouco suficientes para gerar um aumento de sua concentração, sendo necessária a #suplementação. Armazenada predominantemente no músculo esquelético, cerca de 95%, a creatina pode ser encontrada como fosfocreatina e creatina livre, podendo também estar presente em outros tecidos como cérebro. Algumas evidências mostram que a quantidade de creatina total (fosfocreatina + creatina livre) no músculo esquelético de um indivíduo que pesa 70 kg é de 120mmol/kg de musculo seco, podendo essa quantidade ser elevada para 160mmol/kg de #músculo seco através de estratégias de suplementação, alimentação e exercícios físicos. Com essas estratégias adequadas, principalmente pela suplementação, é possível aumentar o conteúdo de fosfocreatina no músculo por volta de 20 – 40%. No #esporte isso implica em alguns efeitos ergogênicos citados a seguir: melhora de sprints de alta intensidade, aumento do desempenho de contrações musculares máximas, aumento de massa muscular e força em resposta a adaptação do #exercício, melhora da síntese de glicogênio e melhora da tolerância ao #treino e capacidade de recuperação muscular.
Novo posicionamento sobre a SOCIEDADE INTERNACIONAL DE NUTRIÇÃO ESPORTIVA sobre a CREATINA. A creatina pode ser ingerida dieteticamente através de alimentos de origem animal, porém, em quantidades pouco suficientes para gerar um aumento de sua concentração, sendo necessária a #suplementação. Armazenada predominantemente no músculo esquelético, cerca de 95%, a creatina pode ser encontrada como fosfocreatina e creatina livre, podendo também estar presente em outros tecidos como cérebro. Algumas evidências mostram que a quantidade de creatina total (fosfocreatina + creatina livre) no músculo esquelético de um indivíduo que pesa 70 kg é de 120mmol/kg de musculo seco, podendo essa quantidade ser elevada para 160mmol/kg de #músculo seco através de estratégias de suplementação, alimentação e exercícios físicos. Com essas estratégias adequadas, principalmente pela suplementação, é possível aumentar o conteúdo de fosfocreatina no músculo por volta de 20 – 40%. No #esporte isso implica em alguns efeitos ergogênicos citados a seguir: melhora de sprints de alta intensidade, aumento do desempenho de contrações musculares máximas, aumento de massa muscular e força em resposta a adaptação do #exercício, melhora da síntese de glicogênio e melhora da tolerância ao #treino e capacidade de recuperação muscular." "Mas então qual a maneira de suplementar creatina? O ciclo da #creatina mostra-se eficiente quando administrado doses de 0,3g/kg/dia durante 5 – 7 dias e seguido de uma dose de manutenção variando de 3-5g/dia durante 3 – 4 semanas. O tipo de creatina mais efetiva e biodisponível é a creatina monihidratada e o acréscimo de carboidrato e/ou proteínas junto as suplementação pode aumentar o carregamento de creatina no músculo esquelético." 👉Para melhores esclarecimentos e antes de suplementar, consulte um profissional nutricionista.💪🏻 #bodyfarma #essentialnutrition #creatina #wheyprotein